Bem vindos!
Aqui você encontra dicas, sugestões e assuntos ligados à gravidez, maternidade e bebês. De tudo um pouquinho pra te deixar atualizada(o) sobre o tema. Toda mãe é uma grande panela preparando um novo ser para esse mundo. Aproveite e participe. O espaço é aberto!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Previsão do parto




Para saber qual a data prevista para o parto, basta saber qual foi a data da sua última menstruação.
O blog da fertilidade calcula isso pra você num instante.

Click aqui pra ver: Blog da Fertlidade ,

Abraços

domingo, 9 de maio de 2010

Só as mães são felizes!

Bem, hoje se comemora o dia das mães. Parabéns a todas as mães! E o título do texto é do poeta Cazuza.
Estou grávida de 8 meses e hoje, no decorrer do dia, recebi várias felicitações pelo dia, o que me deixou um tanto surpresa. Claro, já sou mãe. O meu bebezinho chega ao mundo dentro de 1 mês, porém, me ver dentro desse novo universo é engraçado, é curioso. O que muda? Por que esse dia existe? Como ele foi inventado e qual era o propósito de quem o criou?

Na Grécia antiga criou-se o hábito de homenagear Rhea, a Mãe dos Deuses. Na Inglaterra, o registro do primeiro dia das mães está no início do século XVII. Mas o oficial, que a gente segue, começou em 1914 nos Estados Unidos quando o então presidente Woodrow Wilson decretou que todo segundo domingo de Maio seria o oficial dia das mães. E essa idéia inspirou mais 40 países que em pouco tempo aderiram e assim o fazem até hoje.

Vejo que muitas famílias se reúnem nesse dia para almoçar e assim celebrar e estar perto de suas mães, avós, filhos.. famílias, enfim. Acho essa atitude e tradição muito valiosa e amorosa. Valorizar a família é sem dúvida, muito nobre, mas tem uma coisa que me deixa "encucada". As pessoas ficam sempre muito preocupadas em presentear suas mães, como se fosse algo forçado e não espontâneo. Eu tenho vontade de dar presentes pra minha mãe todos os dias. Ela é magnífica, nem dá pra explicar, não caberia. Acho que a maioria dos filhos e filhas amam sua mãe e queiram presenteá-las todos os dias. Mas hoje em dia está tudo tão comercial que o marketing com a publicidade e propaganda incendeiam as mentes dos cidadãos impregnando a idéia do presente.

Pessoal, relaxem! Não se sintam obrigados a nada! As regras de comportamento foram inventadas e a mente coletiva a reproduz com bastante afinco. Mas parem e reflitam sobre isso. Quero dar presente para minha mãe? Posso dar um presente para minha mãe? Ao menos reflitam sobre a questão. Nem toda mente coletiva é ruim, pode ser que você pensando decida mesmo por comprar o presente, mas a decisão deve passar por essa reflexão. A decisão é sua. É única! Não permitam que o marketing invada sua vida e faça com que você tome decisões forçadas. Entende?
Existem gestos e emoções que tomam dimensão bem maior do que qualquer objeto comprado.
Analise!

Eu sou mãe há 8 meses de gestação. Daqui 4 semanas o Arthur tá nesse mundo maluco e assim como ele, outras milhares de crianças estão nascendo. Eu torço para que esse novo mundo, esse futuro seja mais saudável e menos imposto de etiquetas sociais desnecessárias.

Ah. Já ia me esquecendo. Eu não dei presente comprado pra minha mãe, mas poderia ter dado se fosse o caso, não sou contra dar presentes não viu?!

À todas as mães: Muito obrigada pelo amor verdadeiro e incondicional que não tem igual!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

O que acontece com o corpo da mulher no Pós-Parto?

As mudanças durante a gravidez e a preparação do corpo para o parto costumam despertar a curiosidade das futuras mães que desejam saber mais sobre tudo que envolve o período gestacional. No entanto, o puerpério - período que se inicia após o parto e tem duração de seis semanas – também é importante e compreende a readaptação do organismo da mulher à situação anterior à gravidez.


No puerpério, o útero, o colo do útero, a vagina e o abdômen começam a voltar ao tamanho normal. Saiba mais:


Mamas
→ Antes de produzir leite, as glândulas mamárias produzem o colostro, que é um líquido rico em nutrientes e anticorpos;
→ após o nascimento do bebê, os alvéolos (glândulas secretoras de leite), que se multiplicaram e se dilataram durante a gravidez, são capazes de produzir cerca de um litro de leite por dia.


Útero
→ Imediatamente após o parto, o útero diminui consideravelmente de volume;
→ uma semana após o parto, o útero já apresenta metade do tamanho que tinha logo após o nascimento: no pós-parto imediato, acontece a redução de cerca de 1.000g e no fim da primeira semana, mais 500g;
→ seis semanas após o parto, o útero já voltou à posição habitual, embora não tenha ainda seu tamanho original;
→ o processo de contração do útero para voltar ao tamanho normal pode gerar algum desconforto, que desaparecerá após algumas semanas.


Função ovulatória
→ Nas mães que amamentam regularmente, a ovulação é menos frequente, mas não significa que não possa acontecer; a ovulação e portanto, uma gravidez podem ocorrer mesmo durante a lactação.
→ Se a mulher não amamentar, a função ovariana, ou seja a fertilidade (possilidade de engravidar) retorna em cerca de seis a oito semanas (período variável).


Vagina
→ No puerpério imediato, suas dimensões gradualmente diminuem em relação ao tamanho atingido até o parto.
→ Em quatro ou cinco dias, as pequenas lacerações já se cicatrizaram e não são mais percebidas.


Fonte: Rotinas em obstetrícia / Fernando Freitas... [et al.], Artmed 2006; Guia de Saúde da Família: o organismo e as doenças – Guia Veja de Medicina e Saúde v. 9, Editora Abril.

Esses blogs abaixo tem posts super interessantes sobre o pós parto:

domingo, 18 de abril de 2010

Segurança No Trânsito Com Crianças: Agora é Lei!

Todos os dias vivenciamos no trânsito, seja de dentro de um ônibus, de dentro do carro/moto ou a pé, um estresse por conta da conduta dos motoristas impacientes. E isso perturba a vida de qualquer cidadão, mesmo aquele mais calmo e tranqüilo. Agora imaginem as mães e pais de crianças que estão dentro do veículo com seus filhos. Um tormento!

Para cada peso e idade da criança existe um modelo correto da cadeirinha para o automóvel e a lei que regulamenta o uso correto desse equipamento entra em vigor a partir de junho deste ano.


Estatísticas

1.200 crianças por ano morrem vítimas de acidentes de carro. Existem testes realizados que comprovam que esse número pode cair consideravelmente se a criança estiver fazendo o uso correto da cadeira conforme seu peso e idade. A criança tem 71% de chance de sobreviver caso ocorra um acidente. O uso da cadeira também reduz a necessidade de hospitalização em até 69% dos casos com crianças de até 4 anos de idade.

Mas existem os pais relapsos, sabe aquele pensamento – “Daqui até ali não vai acontecer nada” – Pois é aí que mora o perigo, pois a maiorias desses acidentes acontecem em pequenos trajetos - 60% em um passeio de 30 minutos, e 20% acontecem entre 30 minutos e 01 hora. Com essa estatística percebemos que a maioria dos pais são imprudentes.

Para se adequar

Para cada idade e peso existe um equipamento correto. De 0 a 1 ano de idade ou de 0 à 13 Kg o primeiro equipamento que deve ser utilizado é o bebê conforto que é instalado no carro de costas para o movimento e deve ser usado desde a saída da maternidade. Assim que o bebê completa 14kg ou 1 ano ele já deve ser transferido para a cadeirinha. Essa cadeira para auto é inserida também no banco de trás do carro e diferente do bebê conforto, ela vai em direção ao movimento. A criança pode utilizar essa cadeira até 4 anos de idade ou atingir 18kg.

A lei que obriga o uso correto da cadeirinha foi aprovada pelo Conselho Nacional de Trânsito em 2008 e entra em vigor dia 01º de Junho de 2010. A infração pra quem não se enquadrar ao novo padrão é gravíssima com 7 pontos na carteira e a multa no valor de R$ 191,54.

Se a cadeira for de fabricação nacional deve ter o selo do INMETRO, se for da Europa ou América do Norte a cadeira já possui a regulamentação, pois nesses países o certificado já é obrigatório.

Aqui no Brasil, as fábricas Burigotto e Galzerano já produzem seus produtos dentro das normas da ABNT e são testadas e aprovadas pelo INMETRO. Os fabricantes Chicco e Cosco são importados, por isso já estão dentro dos padrões exigidos.

Comportamento

Ananda Motta, publicitária que tem 26 anos mora em Lauro de Freitas e é mãe de Maria Flor de 2 aninhos e trafega pela cidade com a filha no banco de trás do carro na cadeirinha que não é a cadeira apropriada para a nova legislação, o que pode colocar a vida dela em risco. Ananda acredita que no quesito comportamento no trânsito o maior problema é a falta de paciência dos motoristas que transitam no maior estresse e ainda afirma que a estrutura da cidade “deixa a desejar”.

Sobre a cadeirinha da sua filha, ela diz que monta com facilidade, mas não é muito segura pelo fato de sua filha já ter tirado o cinto de segurança com tranquilidade e sozinha.

Ananda acredita que campanhas publicitárias devem ser realizadas a fim de conscientizar a população sobre uma melhor conduta no trânsito, e complementa: “Os pais têm que ter consciência de que estão no trânsito com seus filhos e devem dirigir de forma prudente, com educação, direção defensiva e sem pressa e assim passar segurança aos seus filhos e estes também se comportarem de forma correta, quietos e atentos ao que vêem.”

O equipamento passa a ser obrigatório, mas os pais mais do que ninguém devem zelar pela vida de seus filhos da melhor maneira e em qualquer situação. No caso de uma blitz policial os pais que não estiverem de acordo com o novo código serão punidos pela legislação, já no caso de um acidente de trânsito, a punição não será monetária, mas o preço a se pagar com certeza será bem mais alto.

A seguir tem dois vídeos explicativos sobre como instalar cada cadeira no carro e escolher a cadeira correta para cada fase da criança:

video


video

As estatísticas apresentadas nessa matéria são do instituto de pesquisas DATASENSUS.

O site www.criancasegura.org.br é um ótimo guia para segurança de crianças.

O blog Walmart também informa sobre a nova lei de trânsito.

domingo, 11 de abril de 2010

Vamos pedir piedade. Pra essa gente careta e covarde!


Essa semana o assassino de Daniella Perez, Guilherme de Pádua foi ao programa do Ratinho.
Depois de 18 anos que cometeu o assassinato o rapaz aparece querendo dar sua versão ao crime bárbaro que cometeu, e ainda o que é pior: O Ratinho dá espaço pra esse cidadão justificar o injustificável!

Fiquei realmente muito surpresa com o fim de mundo em que estamos vivendo. Para ter ibope o que não se faz hoje em dia?
Esse assunto deu muito o que falar a semana toda. E ainda está causando uma grande conversa. O Ratinho ainda afirmou que sentiu pena de Glória Perez, mas precisava "esquentar" o seu programa com assuntos polêmicos.

Clique aqui para acessar o twitter do Ratinho e conferir suas frases de pura racionalização! E aqui para dar uma força à escritora Glória Perez que teve sua filha cruelmente assassinada em 1992.

Ratinho, você é mesmo um rato, e o que é pior, um rato no diminutivo. Está roendo todas as esperanças do Brasil se tornar um país melhor ao dar espaço para um assassino no seu programa.

É de se esperar mesmo que a população tenha gostado de ter visto isso no Ratinho. O que se pode esperar de um povo que vota em Lula para presidente e em Dourado pra ganhador no BBB? rsrs

Adorei ter conhecido o blog de Glória Perez. Tá aqui o link: http://gloriafperez.blogspot.com/.
Vale a pena inclusive ler e comentar seu texto de indignação à conduta do Ratinho de levar Guilherme de Pádua à TV.

"Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde"

Essa é minha homenagem à uma mãe que terá eternamente um vazio em seu coração. Mãe é mar, mares não maré!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Como escolher a melhor maternidade?

Segue aqui uma ótima orientação para escolher uma maternidade bacana. O conteúdo é da revista crescer que sempre responde a um trilhão de dúvidas que temos nessa fase da vida.

Aproveitem:

Uma boa maternidade não é apenas aquela que oferece todo o aparato tecnológico possível. Ela também deve se adequar às necessidades práticas da gestante, como ser de fácil acesso e viável financeiramente. Observe os tópicos considerados importantes pelos especialistas.

1 – O centro obstétrico é completo?

Isso é um indicativo de segurança.Completo é o centro capaz de tratar de situações de emergência. Confira a presença de equipamentos de monitorização da mãe e do bebê, como o oxímetro, o cardioscópio e o cardiotocógrafo.Verifique também se há banco de sangue ou pelo menos um estoque para casos de urgência.
2 – Tem UTI e UTI neonatal?

As duas são imprescindíveis.E lembre-se: para o bebê, só adianta se a maternidade oferecer a UTI neonatal, onde a aparelhagem é adaptada ao recém-nascido, os medicamentos estão na dosagem certa e a equipe médica é especializada.

3 – O berçário é bom?

Um bom berçário está aparelhado para dar conta também do bebê prematuro. Observe o número de leitos e equipamentos como incubadoras, respiradores e aparelhos de fototerapia. Também é importante a equipe ser multidisciplinar, com neurocirurgião pediátrico, além do neonatologista e das enfermeiras.

4 – A maternidade fica dentro de um hospital?

A alternativa é boa, desde que os ambientes sejam separados e o local apresente baixo índice de infecção hospitalar (o aceitável são 2%). É obrigatório que o hospital mantenha um quadro com essa informação ou informe quando questionado.Não é bom que o centro obstétrico fique muito perto do centro cirúrgico geral.

5 – O plano de saúde cobre?

Esse é um critério quase definitivo. E o ideal é que o médico também faça parte do plano. Muitas vezes, hospitais ou médicos aos quais você tem direito não agradam. Nesse caso, privilegie o profissional de sua confiança e fique com um dos hospitais do plano para não arcar com as despesas de internação.

6 – E quando o obstetra indica?

Você pode avaliar junto com a questão do plano de saúde. Quando o obstetra faz parte do corpo médico da maternidade ou trabalha lá com freqüência, já conhece a sua estrutura e os profissionais do local, o que facilita o atendimento à gestante. Mas vale a pena, também, considerar as indicações de profissionais, amigos ou conhecidos. Só não esqueça que isso depende de cada um. Alguém que passou por um parto complicado pode ter ficado com uma impressão ruim da maternidade da qual sua amiga voltou feliz.

7 – A enfermagem é eficiente?

Os cuidados mais diretos com a gestante e o bebê são prestados por essa equipe — e numa fase delicada. É importante que o casal simpatize com esses profissionais.

8 – O lugar é limpo e confortável?

Não adianta ter tecnologia de ponta em um ambiente hostil e sujo. A impressão geral tem de ser de limpeza. Alguns locais oferecem luxos, mas o básico são quartos com cama confortável, sofá-cama com tamanho adequado para acompanhantes e um banheiro asseado.

9 – Você pode levar um acompanhante?

Essa é uma recomendação formal da Organização Mundial da Saúde. Mesmo assim, algumas maternidades não permitem e outras aceitam, mas não incentivam. Pode haver a cobrança de uma taxa pela presença do acompanhante no parto, referente ao uso de roupas especiais.

10 – É fácil chegar lá?

A maternidade deve ser acessível, porque pode ser importante chegar rápido.Teste o caminho de carro para verificar o trânsito em vários horários. E, como nunca se sabe o que pode acontecer, tenha outra opção de maternidade já combinada com seu médico.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Chá de Bebê ou de Fraldas?

Ah!... E chega o momento de organizar o chá. Existem duas opções: o chá de bebê e o chá de fraldas. Organizar esse tipo de evento é simplesmente uma delícia. Muitas mães ganham tantas roupinhas nesse início, que acabam optando por um chá de fraldas que fica bem mais vantajoso. Usa-se muita fralda em um recém nascido. Pra você ter uma idéia, nos primeiros meses o bebê troca de fraldas quase 10 vezes por dia! Depois esse número vai caindo, é claro.. mas fralda é um dos grandes gastos com o bebezinho. Por isso existe o chá, pra receber a ajuda dos amigos e celebrar a chegada da criança.

Usamos a expressão "chá", porém, não precisa necessariamente ter o chá de verdade, pode ser um almoço, um jantar, isso é o de menos. O real motivo é estar entre amigos e ganhar esses presentinhos pro bebê.

No chá de bebê pode ter alguma brincadeira para alegrar, existe a brincadeira em que vendam os olhos da mãe e colocam os presentes na mão dela pra ir adivinhando e por aí vai... o que manda é a criatividade!

O site guia do bebê dá várias dicas sobre os preparativos desse encontro. Tem um outro site que sugerem algumas brincadeiras animadas, é o portal são francisco, basta clicar.

Aproveitem essa fase deliciosa. Quem quiser, fique a vontade para sugerir e dar opiniões para os chás de outras mamães!

Abraços!